Este post é um alerta para outras causas vasculares de dores nas pernas.
Esta semana atendi uma paciente com fortes dores nas panturrilhas, com piora nos últimos meses. Como ela sempre teve histórico de varizes, acreditou que eram as varizes “voltando” de novo.

Contudo ela tinha um quadro de dor muito típico de claudicação intermitente. E o que é isso?

É um sintoma que se caracteriza por uma dor na perna, de início gradual, quando a pessoa está caminhando. Até que chega um momento que a pessoa não consegue mais andar e tem que parar. E com o repouso, a dor vai embora rapidamente! Algumas pessoas vão ter dor para 100, 200, 800 metros, depende do grau de obstrução das artérias.

A claudicação intermitente é um sinal de doença arterial periférica. A artéria é o vaso que leva o sangue até o pé. E a veia é o vaso que traz o sangue de volta para o coração. As varizes são uma doença do sistema venoso, e não têm nada a ver com os problemas da artéria!

Quando a artéria está entupida, a falta do sangue arterial, rico em oxigênio, provoca a dor muscular desencadeada pelo exercício. E no repouso, esta dor vai embora, porque a demanda pelo oxigênio cai.

Quem tem problemas nas artérias normalmente tem algum fator de risco conhecido para isso. Posso citar: tabagismo, colesterol alto, hipertensão arterial, diabetes.

Esta dor causa perda importante da qualidade de vida dos pacientes que têm a doença, e em graus mais profundos pode levar a isquemia da perna, com gangrena dos dedos dos pés, e até necessidade de uma amputação.

Para evitar este desfecho, é necessário controlar os fatores de risco, cessar o tabagismo, e intensificar as caminhadas, porque elas estimulam a criação de novos vasos, melhorando a oxigenação dos tecidos.

O médico vascular pode te examinar e te orientar, se aquela dor da perna é das varizes, ou se tem outras doenças mais graves e desconhecidas por trás.

Dra. Grace Mulatti
Cirurgia Vascular
CRM 124.954 / RQE 44726

Whatsapp