A trombose venosa profunda é a formação de um coágulo (trombo) dentro de uma veia do sistema venoso profundo.

Tanto nos braços, quanto nas pernas, possuímos um sistema venoso superficial e outro profundo. O profundo é aquele que passa por dentro da musculatura, não conseguimos enxergar na superfície da pele, e é responsável pela drenagem do sangue em sua maior parte, ou seja, devolver o sangue dos membros para o coração. Então algumas observações importantes a este respeito! Se você está com uma inflamação na veia superficial, e consegue vê-la, provavelmente é uma flebite superficial, e não uma trombose venosa profunda. 

Uma pergunta que os pacientes com varizes sempre me fazem, é se por causa disso eles têm chance de desenvolver uma trombose. As varizes são uma doença do sistema venoso superficial. Então varizes não causam trombose do sistema venoso profundo!

E quais os sintomas? Uma trombose do sistema venoso profundo compromete a drenagem do sangue do membro, então geralmente os sintomas não passam despercebidos. O paciente se queixa de dor no membro, é frequentemente acha que é uma dor de origem muscular. Mas conforme as horas, ou os dias passam, a dor vai piorando, e a perna ou o braço podem inchar bastante, e este inchaço não some com o repouso. Isto normalmente leva as pessoas a procurarem um médico, frequentemente um ortopedista como primeiro médico, e este, avaliando, pode levantar a suspeita de trombose.

O diagnóstico normalmente exige um exame de ultrassom com doppler, que é um exame indolor, mas que consegue ver o sangue passando dentro da veia, e consegue identificar se há um coágulo causando obstrução.

O tratamento é feito com um remédio anti-coagulante, que pode ser injetável ou via oral. Este remédio tem essencialmente duas finalidades: 1. Impedir que a trombose se extenda, e comprometa outras veias; 2. Impedir que o coágulo se desprenda e navegue pela sua circulação, causando uma complicação temida que é a embolia pulmonar. Este remédio deve ser utilizado por alguns meses, a depender da extensão e da localização do trombo. 

Inicialmente recomenda-se o repouso, mas após alguns dias o paciente deve ser encorajado a caminhar ou a se movimentar, a fim de auxiliar a recanalização da veia. Para trombose do membro inferior, recomenda-se fortemente o uso da meia elástica por pelo menos 30 dias, para diminuir o edema, facilitar a recanalização, e prevenir sequelas, que são normalmente conhecidas como Síndrome Pós Trombose.

As tromboses venosas normalmente não requerem tratamento cirúrgico e não causam risco de amputação do membro, como algumas pessoas temem. Mas exigem o tratamento adequado, principalmente para evitar uma condição grave, a Embolia Pulmonar!

Whatsapp